Esteroides Anabolizantes : Uso Médico e Terapêutico – Dr. Lucas Caseri

Dr. Lucas Caseri explica uso médico e terapêutico de anabolizantes

O uso de anabolizantes sempre causa polêmica e preocupação em muitas pessoas. Esse fenômeno está ligado ao uso indiscriminado e o crescimento do mercado clandestino, mas acaba afetando os benefícios que esses medicamentos podem trazer no tratamento de doenças.

 

“Esteroides anabólicos estão no estojo de possibilidades médicas de uso de fármacos. Portanto, existem vários esteroides anabolizantes que são legalmente autorizados para uso clínico e também são regulamentados e aprovados pelas agências regulatórias. Seja ele comprado em farmácia convencional, em distribuidoras de medicamentos ou em farmácias de manipulação”, explica o médico Lucas Caseri, especialista em Medicina do Exercício e do Esporte, Medicina Física e Reabilitação.

 

Os anabolizantes são medicamentos que começaram a ser estudados e aplicados na medicina na década de 60. O especialista explica que boa parte desses medicamentos continuam disponíveis no mercado e foram utilizados principalmente em quadros de doenças com uma perda da capacidade anabólica.

 

“A capacidade anabólica é constituída de aumentar a síntese de proteínas musculares e de outras células, e diminuir o consumo dessas células da mesma maneira. Então no balanço, aumentando a capacidade de produção e diminuindo o consumo, acabo ganhando uma capacidade anabólica que é uma capacidade de ganhar massa muscular”, acrescenta Caseri.

 

LEIA MAIS: O Efeito da Nandrolona na Saúde dos Ossos

 

A maioria das doenças principalmente crônicas e também associadas ao envelhecimento podem acarretar uma perda de força e uma perda de massa muscular.

 

“Existem doenças respiratórias – como a doença pulmonar obstrutiva crônica e insuficiência cardíaca, doenças reumatológicas em que eu tenho uso muito grande de corticoide e, portanto, traz uma perda de massa muscular mais importante, além do envelhecimento sedentário. Então são cenários que contribuem para massa muscular diminuída, força muscular diminuída e massa óssea diminuída. Outro exemplo para o desenvolvimento desse quadro é a osteopenia e a osteoporose feminina. Então o uso dos anabólicos já foram estudados em diversas condições clínicas e até mesmo em pacientes com câncer que tem um consumo corporal muito grande e são importantes para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas”, detalha o profissional.

 

Nestes casos o uso de anabolizantes com acompanhamento médico é fundamental. “Quando eu tenho uma situação clínica, quando eu tenho uma doença em que tenho essa perda de capacidade corporal, de capacidade funcional, perda de massa muscular e força muscular, os anabólicos são medicamentos em que o risco benefício compensa. Para qualquer medicamento eu vou ter um risco associado. No entanto, os benefícios desses medicamentos quando utilizados de forma terapêutica superam os riscos”, afirma o médico.

 

Por fim, Dr. Lucas Caseri ressalta a importância e a necessidade do acompanhamento médico: “Claro que todo medicamento que é administrado seja para fins terapêuticos ou estéticos precisa de um acompanhamento médico para que sinais e sintomas ou alterações de exames sejam detectados de maneira precoce e se for preciso até mesmo interromper o tratamento”.

 

Disponível em: Istoé.com.br

Está gostando do conteúdo? Compartilhe

Pesquisar

Postagens recentes

Gestrinona e Menopausa: Explorando a Incerteza Androgênica

Desvendando a Testosterona Baixa: Desafios na Menopausa Feminina

A relação entre hormônios e o envelhecimento

A relação entre hormônios e o envelhecimento

Oxandrolona é esteróide de mulher

Oxandrolona é esteróide de mulher?

hipogonadismo masculino

Tratamento do Hipogonadismo: Abordagem Prática

Hipogonadismo e Saúde Hormonal: Um Guia Completo

Hipogonadismo e Saúde Hormonal: Um Guia Completo

logo.png

Digital School Ltda. | Av do Contorno, 5823 sala 1005 - Belo Horizonte MG - Brasil | CNPJ: 32.532.108/0001-11

2024 © lucascaseri.com.br. Todos os Direitos Reservados.